Panopticon

#0 Prólogo

A prisão de Blackrock

Blackrock acolheu-vos e ofereceu-vos lar e desde então que não sentem o calor do sol, o frio do ar, nada para além daquele torreão. Todas as noites, depois de as celas se fecharem, ele acordava e brilhava como o sol que nunca mais viram, e via, via tudo, ouvia tudo, sabia tudo. Como poderiam viver num lugar sem privacidade, em que qualquer plano de fuga, qualquer brecha de liberdade ia ser sabida, descoberta, como fugir de um sítio assim?

Comments

tiago_msag

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.